Observação desapegada

A observação desapegada é a habilidade de nos separarmos dos nossos próprios pensamentos, emoções, atitudes e comportamento. É a arte de ser testemunha das cenas que acontecem ao nosso redor. Enquanto nos desapegamos e observamos como o jogo da vida se desenvolve – sem sermos participantes ativos – somos capazes de ver o quadro todo com mais clareza. Assim fica mais fácil ver claramente o papel que temos a desempenhar e onde nossa contribuição reside. Nós somos criadores. Nossos pensamentos, emoções e atitudes são nossos trabalhadores.”:: Brahma Kumaris ::

“O ruído provocado pelo excesso de informação esconde o chamado da alma. Para nos preencher, precisamos de silêncio em nossas agendas. Apreciar o silêncio é apreciar a si. Distanciar-se do silêncio é distanciar-se de si.”

:: Brahma Kumaris ::

“Não importa como seja a atmosfera ou a pessoa, nossa ocupação especial é cooperar: através da nossa própria transformação, relatando as nossas aquisições, permanecendo com o rosto sempre alegre, aumentando o ânimo e entusiasmo de alguém ou doando virtudes. Seja qual for a sua especialidade, use-na e coopere.”

:: Brahma Kumaris ::

Geralmente quando pensamos em servir os outros, pensamos apenas em ajudar através das ações e talvez através das palavras. Dificilmente nos lembramos de servir através dos nossos pensamentos também. E às vezes percebemos que nosso serviço não está completo ou não tem um impacto verdadeiro. Para mudar isso, antes de pensarmos em ajudar alguém através das palavras e ações, precisamos nos certificar de que temos bons votos por essa pessoa. Apenas quando nossos sentimentos por ela são cheios de desejos positivos e poderosos o nosso serviço pode criar impacto nos outros.”

:: Brahma Kumaris ::

O drama da vida está sempre girando e nós fazemos parte desse movimento cíclico. Às vezes esse movimento é sustentador, compreensível e agradável. Outras vezes é tenso, amedrontador, estressante e incompreensível. Há confusão e medo porque não entendemos o que está acontecendo, porque está acontecendo e como pode melhorar. Se o intelecto for capaz de ir além das perguntas Por que? O que? e Como? e apenas manter-se calmo, sem julgamentos ou pressão, então as coisas irão funcionar. Para fazer isso é preciso fé. O poder da fé significa que nós sabemos como e quando as respostas certas virão no seu próprio tempo.”

:: Brahma Kumaris ::

“Confiar em mim e não olhar para os outros para provar meu próprio mérito. Buscar internamente por respostas,o que aumenta a confiança em mim. Essa confiança me liberta de perguntar aos outros o que fazer e de ser dependente de orientação externa. Que hoje eu confie na voz quieta da minha intuição e considere as orientações sábias que ela me revela.”

:: Brahma Kumaris ::

“Abrir o coração exige uma coragem que só vem quando nos damos conta de que ninguém pode nos ferir, independente do que digam ou façam. É uma coragem que vem da realização de que somos seres conscientes, inabaláveis e naturalmente virtuosos.”

:: Brahma Kumaris ::

Em tudo há bondade. Nosso objetivo é encontrá-la. Em cada pessoa, o melhor existe. Nosso trabalho é reconhecê-lo. Em cada situação, o positivo existe. Nossa oportunidade é vê-lo. Em cada problema, a solução existe. Nossa responsabilidade é aplicá-la. Em todo o revés, o sucesso existe. Nossa aventura é descobri-lo. Em cada crise, as razões existem. Nosso desafio é compreendê-las.Uma vida de bondade é uma vida de riqueza.”

:: Brahma Kumaris ::

“Generosidade é a capacidade de fazer com que todos progridam e de manter os outros como prioridade. Quando uma pessoa tem a consciência de ser livre de desejos, ela alcança o que seu coração deseja e os outros irão considerá-la digna e a manterão à frente.”

Minha interpretação para o pensamento do :: Brahma Kumaris :: ao qual sou sempre grata por traduzir meus sentimentos.

Harmonia interior

“A alma que dança a dança do amor próprio, de sua beleza, é a alma que conhece sua realidade. Consciência da alma é a arte na qual todas as virtudes são aparentes. É o método refinado de elevar a consciência para além do mundo material e sublimar o grosseiro com o sutil. Consciência da alma é o eu essencial. Conhecer o eu dessa forma é o atalho para a harmonia interior. Visualizar, realizar e experimentar o eu como um ser completo e soberano é bem-aventurança.”

:: Brahma Kumaris ::

Previous Older Entries