Construindo o que nunca se acaba…


“Horas de conversa e entusiasmo em cada frase, e até que surgem os assuntos mais peculiares, aqueles que você não sabe nem responder para si mesmo, porque como é difícil dizer o que você quer ser quando crescer, ainda mais quando você já deveria saber isso…

E ai você reflete sobre seus anos de vida, até tenta separar algumas etapas para facilitar a reflexão… “E quando eu era criança… Ah como eu amava ser professora, mas agora, Não!! Para!! Que ideia boba né, mera inocência… Ah.. Mas era tão divertido brincar de “salvar o mundo!”… Mas nossa, como eu era louca, tem como isso?!”

Ei para!! Para que tantos julgamentos agora? Na infância tudo era tão leve e divertido, e agora são limitações o tempo todo. É a luta com o despertador todos os dias, o trafego intenso ou aquele metrô lotado, a pressão do trabalho, a cobrança dos amigos, a agenda lotada, as 24 horas sendo preenchidas com coisas que você nem queria tanto… E calma, ainda tem VOCÊ.

Sim, aquela parte fundamental na qual poucos minutos são dedicados. Toda a atenção a todos, todo o tempo para eles, e para você aquelas migalhas da madrugada quando a insônia vem te visitar.
Não! O processo não pode continuar desse jeito. E como dizia o autor “ É preciso um pouco de beleza em tudo isso”. Sim, ele estava certo, pois tem que ser divertido, leve. Não adianta preencher todo o relógio sem que faça sentido. Talvez quando as coisas são realizadas com propósito as respostas possam suar mais leves também.

E então, você contorna o assunto, fala da sua vida atual, das suas experiências e disfarça cada detalhe através de um sorriso, que desvia qualquer tensão.
Quando volta para sua cama, se recorda daquela noite, daquele papo, e se questiona, “A propósito do que estávamos falando mesmo?!”

E você decide entrar em cena, e responder aquela perguntinha de quando você era criança, o que mesmo que queria. Poxa, que difícil ser protagonista da própria vida, mas que vitimismo colocar tanta barreira.

E então, você recorda da leveza que deve ser e pensa: sim, preciso de um primeiro passo, e talvez este já seja um. Não preciso de todas as respostas agora, mas cada degrau ainda vai fazer sentido, e será com muito propósito que tudo vai acontecer!”

http://quevenhaainspiracao.blogspot.com.br/?m=0

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: