Sua vida vai mudar se passar um mês inteiro sem reclamar

Mais de mil pessoas se uniram a uma iniciativa que propõe deixar de reclamar
CARLOS CARABAÑA 22 MAR 2015 – 15:36 BRT

Sir Thomas Lipton, um escocês que chegou até onde buscou na vida, em Norfolk, em 1937. / JOHN TOPHAM / TOPFOTO.CO.UK (CORDON PRESS)

Queixa vem do latim, de quassiare, de quassare, que significa golpear violentamente, quebrantar, e expressa uma dor, uma pena, o ressentimento, a inquietação… Um amplo espectro de sensações, mas com um nexo comum: seu caráter negativo. E esse leva ao ódio e, como é bastante sabido, o ódio leva ao lado escuro. Com isso em mente, os amigos Thierry Blancpain e Pieter Pelgrims decidiram estabelecer em fevereiro o projeto Complaint Restraint February. Um mês de 28 dias em que não poderiam reclamar por besteiras.

Os benefícios dessa atitude têm duas caras. Por um lado, aumenta a sensação de felicidade. Por outro, as pessoas se dão conta de que certos conhecidos são muito negativos e te fazem mais infeliz.

Mais

Personalidade Ativista

O SEU TIPO DE PERSONALIDADE É:
“ATIVISTA” (ENFP-A)

“Não me interessa o que você faz da vida. Quero conhecer os seus desejos – e se você permite-se sonhar em sucumbir aos anseios do seu coração. Não me interessa a sua idade. Quero saber se você arriscára parecer um tolo – por amor – pelos seus sonhos – pela aventura de estar vivo.” Oriah Mountain Dreamer

O tipo de personalidade ENFP é de um verdadeiro espírito livre. Eles são o coração da festa, mas ao contrário dos Exploradores, estão menos interessados na animação pura e no prazer do momento e sim em aproveitar as conexões sociais e emocionais que fazem com os outros. Charmosos, independentes, energéticos e compassivos, o 7% da população que eles compreendem podem ser encontrados em qualquer multidão.

Mais

“Onde cruzam meus talentos e paixões com as necessidades do mundo, lá está o meu lugar”

:: Aristoteles :: 384 -322 a.C.

“O problema é que, embora acreditemos que nossas memórias são um registro fidedigno de fatos, elas são mais bem uma reconstrução permanente e psicologicamente motivada do passado. Cada vez que uma lembrança é acessada pela consciência, ela é modificada à luz do que sentimos no momento. Nos casos mais extremos, o resultado final desse processo são as falsas memórias.”