“Menino, o ouvido de dentro não tem nada a ver com o ouvido de fora.”

Rio de Janeiro. Década de 50.

Um jovem e promissor maestro vai visitar um grande maestro, bem mais velho, considerado na época um dos maiores compositores de seu tempo.

Ao chegar na casa do mestre, o jovem maestro se surpreende ao vê-lo compondo ferozmente em meio a uma dantesca algazarra familiar, com direito à crianças e seus gritos agudos, que são a trilha sonora da infância.

Intrigado, o jovem maestro pergunta ao mestre como ele consegue compor no meio daquela bagunça.

A resposta veio junto com uma baforada de seu indefectível charuto “Menino, o ouvido de dentro não tem nada a ver com o ouvido de fora.”

O jovem maestro era Tom Jobim.

 O mestre era Heitor Villa Lobos.

http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/blog-do-management/2012/05/22/o-ouvido-de-dentro/

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: