I’m stepping through the door / And I’m floating in a most peculiar way / And the stars look very different today

Oh, imprudente naturalidade …

a moment, a love
a dream, a laugh
a kiss, a cry
our rights, our wrongs (won’t stop til it’s over)
a moment, a love
a dream, a laugh
a moment, a love
a moment, a love (won’t stop to surrender)

“Viver é como andar de bicicleta: é preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio.”

Albert Einstein

“Receive with simplicity everything that happens to you.”

Rashi

Frase de abertura do filme A Serious Man, dos Irmãos Coen, baseado no livro de Stephen Fears

“Fala-se de direitos humanos e ainda bem, e há que continuar a fazê-lo, mas falamos poucos de DEVERES humanos. Deveres de quê? De solidariedade, sobretudo. De respeito humano, sobretudo. Esquecemos um pouco que os direitos se compaginam com os deveres.”

José Saramago, gênio, sempre

Don’t let the shadows cover the reality

http://www.georgesteinmetz.com

A herd of camels cross the sand gravels of the Empty Quarter (United Arab Emirates)

But take a deep look … the camels are the thin white lines. The black are only their shadows

Complementariedade

“Harmonia, bem-estar e realização são possíveis quando a consciência é universal e inclusiva, quando reconhecemos as necessidades de todas as coisas na vida e damos a elas espaço para expressar seu direito básico de ser. Quando as pessoas são exclusivas, quando o fundamento da sua identidade é baseada no ego e na superioridade, a harmonia se perde. A razão do conflito é sentir-se no direito de dominar ou suprimir outros por sentir-se melhor do que o outro. Mas a crença de suplantar os outros para provar o auto-valor ou uma ideia, ultrapassa o princípio básico da vida: a complementaridade. Quando aprendemos a complementar e não competir, há paz e autorrespeito. Autorrespeito significa reconhecer-me como sou e cumprir o meu objetivo, sem prejudicar outros ou me comparar com outros.”

Brahma Kumaris

Previous Older Entries