Os três crivos

Certa feita, um homem esbaforido achegou-se a Sócrates e sussurrou-lhe aos seus  ouvidos:

– Escuta, na condição de teu amigo, tenho alguma coisa muito grave para dizer-te, em particular…

– Espera! – ajuntou o sábio prudente – já passastes o que me vai dizer pelos três crivos?

– Três crivos ? – perguntou o visitante, espantado.

– Sim, meu caro amigo, três crivos. Observemos se tua confidência passou por eles.
O primeiro é o crivo da VERDADE. Guardas absoluta certeza quanto aquilo que pretendes comunicar?

– Bem – ponderou o interlocutor – assegurar mesmo, não posso… Mas ouvi dizer e, então…

– Exato. Então decerto peneiraste o assunto pelo segundo crivo, o da BONDADE. Ainda que não seja real o que julga saber, será pelo menos bom o que me queres contar?

Hesitando, o homem replicou:

– Isso não… Muito pelo contrário…

– Ah – tornou o sábio – então recorramos ao terceiro crivo, o da UTILIDADE, e notemos o proveito do que tanto te aflige.

– Útil?- aduziu o visitante ainda agitado – útil não é…

– Bem – rematou o filósofo num sorriso – se o que tens a confiar não é verdadeiro, nem bom e nem útil, esqueçamos o problema e não te preocupes com ele, já que nada valem casos sem edificação para nós!…

Anúncios

“My feet are on the ground and my soul is searching for the sky.”

Natural Man performed by Lou Rawls

Live on Stage

“As pessoas têm medo de mudanças; eu tenho medo de que as coisas não mudem.”

:: Chico Buarque ::

do caderno para o blog

Trazendo os meus cadernos de coleção de frases, poesias e imagens para o digital ….